MENU

Uma Sessão Fotográfica em CASA | Sara, Guilherme e Clarinha

Sessão fotográfica em casa, porquê?

Ultimamente tenho sugerido aos meus casais que façamos a sessão fotográfica num local e ambiente que faça parte do seu dia-a-dia,  por exemplo em sua casa. As respostas têm sido de que a casa não é espaçosa, arrumada ou interessante – e que talvez fosse melhor num local bonito, na rua.

Escrevi este post para mostrar o que me proponho fazer – e porque é que acho que uma sessão realizada em casa ou num local do dia-a-dia faz sentido!

Fotografia documental de família

Quando me tornei um fotógrafo profissional estava ainda a descobrir o estilo que iria definir o meu trabalho. Em pouco tempo apaixonei-me pela fotografia documental e foi a partir daí que desenvolvi o meu estilo fotográfico. Nos casamentos e na fotografia pessoal do dia-a-dia passou a ser fácil fotografar, porque tinha um objectivo claro e bem definido: contar uma história!

No entanto, sempre lutei com as sessões fotográficas! Não porque não gosto de as fotografar, muito pelo contrário: tenho orgulho em muitas sessões que fotografei na rua, como esta sessão no CCB. É um exemplo em que o objectivo é o de tirar fotografias bonitas, mas fiquei sempre a querer mais como se as fotografias bonitas não chegassem. Queria contar uma história e a sessão na rua, que existe em virtude da fotografia, não é “real”.

Tudo isso mudou em 2020! Com o confinamento obrigatório imposto pelo Covid tive tempo para pensar naquilo que gosto (ou não) de fazer e qual o sentido que quero dar à minha fotografia. Alguns dos meus ex-noivos também me começaram a contactar para fotografar a família em crescimento. Nessa altura, em julho de 2020, foi lançado um site específico para fotografia documental de família e do qual fui um dos primeiros membros: o This is Reportage Family! Lá pude ver em primeira mão o potencial que há nas sessões fotográficas documentais e fiquei fascinado com a intensidade deste tipo de sessões – era finalmente aquilo pelo que tinha vindo à procura!

…mas não tem que ser em casa!

A fotografia documental não tem que ser em casa! Quero mostrar algo que gostem de fazer em família! Por exemplo, ir à praia (fazer praia, mesmo!), ou uma viagem à neve, o pequeno-almoço na pastelaria da esquina, ensinar os pequenos a andar de bicicleta, visitar o Oceanário, praticar stand-up paddle com os filhos e primos… Algo que tenham feito no último ano em família e que tenham gostado! Algo que, se tivessem feito com os vossos pais, gostassem de ter hoje um registo fotográfico cuidado e profissional!

A Sara e o Guilherme

Fotografei o casamento da Sara e do Guilherme no início de 2019. Desde então fui acompanhando a vida deste jovem casal pelas redes sociais e fiquei muito feliz quando me disseram que a Sara estava grávida. Quando a Clarinha nasceu, combinámos uma sessão fotográfica em casa deles. O meu objectivo era claro: mostrar a vivência deste casal com a filha bebé, naqueles meses tão especiais em que eles crescem tão rápido, no ambiente familiar do dia-a-dia.

Ao chegar a casa deles, disseram-me algo muito interessante: tinham pensado comprar uma máquina fotográfica para tirarem eles próprios as fotografias, mas que sabiam que depois de gastarem o dinheiro iam acabar por não as tirar porque o entusiasmo iria passar rapidamente! É curioso que ao longo dos anos conheci vários casais que compraram máquinas fotográficas quando se casaram ou tiveram filhos, para depois acabarem por não as usar – e se queixarem mais tarde de não terem tirado as fotografias com que tinham sonhado. Conheço até fotógrafos que se incluem neste grupo, felizmente eu não sou um deles (mas tenho que me esforçar para pegar na máquina).

A Sara e o Guilherme acabaram por decidir investir esse dinheiro em várias sessões fotográficas ao longo dos anos, como esta com que vos deixo.

Podem ver mais fotografias minhas no meu perfil no This is Reportage Family: https://thisisreportagefamily.com/p/lourenco/view-galleries/

Comentários
Inserir comentário

SUBSCREVER A NEWSLETTER

FECHAR